Por: Jornal da Mídia.

Perseguido após fazer revelações constrangedoras sobre “heróis” da guerrilha do Araguaia, o historiador Hugo Studart denuncia que militantes do PCdoB pediram a dois procuradores a apreensão dos documentos nos quais ele fundamentou a pesquisa de doutorado que resultou no livro “Borboletas e Lobisomens”. Alguns “desaparecidos”, segundo o autor, apenas mudaram de nome após acordo de delação. Mais de 15 mil páginas de documentos sigilosos integram o acervo.

MINISTRO DEU OS PAPÉIS
A maior parte dos documentos foi entregue pelo então ministro da Justiça Nelson Jobim, segundo o pesquisador Hugo Studart.

BUSCA DE RETALIAÇÃO
Elizabeth Silveira e Vitória Grabois seriam autoras do pedido de busca. Procuradas através do Grupo Tortura Nunca Mais, não responderam.

TESTEMUNHA PROTEGIDA
Elizabeth é irmã do desaparecido Luiz René Silveira que, de acordo com Studart, ingressou no programa militar de proteção a testemunhas.

 

Disponível em: Jornal da Mídia