Hoje completam-se 75 anos da publicação de “The Hobbit”, livro que deu origem à saga “O Senhor dos Anéis” (The Lord of the Rings). Dia 22 de setembro, junto com a primavera, os personagens Bilbo e Frodo completam aniversário.

Devia ter eu 15 ou 16 anos quando conheci a saga de “O Senhor dos Aneis”. Um único livro, velho e desgastado. Naquela época, em portugueê, havia somente uma edição lvsitana, em seis volumes, sendo o sétimo o livro “O Hobbit”. Não sei se o primeiro que me chegou ao olhos foi o volume dois ou três. Mas não foi o primeiro. Comecei a correr mundo atrás da saga completa, volume por volume.

Ao longo de três anos, sempre que avistava algum sebo, entrava à procura de algum dos volumes ainda não adquiridos. Terminei a leitura depois dos 18 anos, já na universidade, no exato momento em que a saga foi editada no Brasil, em três grossos volumes.

Acho que foi através de Tolkien que tomei consciência de ser um idealista, um sonhador. Foi meu primeiro contato com a mitologia, antes mesmo de começar a conhecer as sagas de Prometeu, de Ulisses e de Heitor de Tróia através de meu mestre Fernando Bastos. Hoje, repleto de cabelos brancos, estou cada vez mais próximo dos mitos. Cada vez mais convencido do encontro mágico entre realidade e ficção, História e Mito, matéria e espírito, passado, presente e futuro.

Parabéns, mestre Tolkien.